Tuesday, September 26, 2006

Durante algum tempo fui consumida por esse sentimento de incompletude, por esse desconforto inexplicável, por essas lágrimas que tardavam em cessar. Sentia-me insegura, abandonada, cansada de uma busca que parecia interminável. Sabia que a vida não podia ser só isto, que tinha de haver algo mais, mas o quê? Cada vez mais essa ausência se estava a apoderar de mim e mesmo sem saber de que se tratava sentia que sem “isso” não conseguiria continuar.
Foram dias, meses, anos até… a acordar ansiando pelo dia em que descobriria o sentido da minha existência. O dia em que teria as respostas para todas as perguntas que bailavam na minha alma.
O sorriso na face estava mais resplandecente que nunca, mas cá dentro… o meu “eu” estava completamente arruinado. Como se um furacão por ali tivesse passado e devastado toda a réstia de força e alegria existente.
Quando olhava em meu redor, via a minha vida e sentia-me egoísta por ter tanto e não ser o suficiente. Tentava contrariar essa necessidade de procurar algo mais, mas era mais forte que eu… Não conseguia, ou não queria (não sei ao certo) falar, mas ainda que quisesse... Como podia eu ir ter com um amigo e dizer-lhe que a nossa amizade não era suficiente, que estava triste e sozinha apesar de o ter? Como poderia eu desvalorizar tanto alguém?
À noite, sozinha no escuro do meu quarto, refugiava-me nos sonhos que conscientemente construía. Desde cedo me apercebera que sem grande esforço conseguia controlar os meus sonhos (mesmo enquanto dormia) pelo que utilizava esse espaço como abrigo de salvação. Idealizava personagens, famílias, relações e vivia com elas a sua, a nossa vida. No fundo era isso, criava uma nova vida para mim. Uma vida em que houvesse o que houvesse eu era feliz e amada incondicionalmente. E assim acabava por adormecer…
A noite era por isso a melhor parte do dia para mim, o único senão é que todos os dias a manhã chegava… e com ela o pesadelo de um novo dia.
Em momentos mais difíceis a fragilidade era tanta que temia não aguentar o choro que por tudo e por nada teimava em se mostrar. A dicotomia sonho/realidade e o abismo que entre elas se encontrava parecia cada vez maior e eu sabia que isto não iria acabar bem…
Tempos houve em que acreditei muito nas pessoas, na vida, nas relações humanas… esperei sempre mais porque cria que éramos melhores, mas só tive desilusões. Tudo o que parecia melhor não passava de uma pura e clara ilusão. Pobre criança que cresce com fé nesta gente que a rodeia, que se enche de expectativas para depois…
Já havia percebido que toda esta infelicidade não era apenas uma fase como todos me faziam querer ver. Agora já não me atormentava não saber o “objecto” da minha busca, atormentava-me a certeza cada vez maior, que por mais que o procurasse jamais o iria encontrar… e teria de viver com isso.
Por momentos achei que não seria capaz, que já nada fazia sentido mas e agora o que fazer? Por mais que quisesse não podia abandonar este mundo a que estava presa embora não lhe pertencesse… Lentamente e de modo algo inconsciente fui-me agarrando à única coisa que sempre fizera sentido para mim, e que nunca me havia falhado - os meus sonhos – e vivê-los como se fossem a minha vida. Porque no fundo o eram e sempre serão… são neles que me abrigo e me protejo, neles que encontro a atenção que preciso (de dar e receber).
Com o tempo aprendi que não precisamos de dormir para sonhar. Assim, sempre que posso a minha mente viaja para esse porto tão acolhedor. Vivo nesse mundo à parte, só meu, que ninguém percebe ou sequer conhece. Essa minha “outra vida” é já tão inerente a mim que tenho por vezes dificuldade em perceber qual delas é real.
Solucionei o problema? Talvez não… mas aprendi a lidar com ele. Inevitavelmente acabei por me isolar de tudo e de todos, não por opção, mas por não conseguir viver nesta hipocrisia que é o mundo “real”. E assim fiquei sem gostar de pessoas.

2 comments :

k8tye said...

Bem, este texto... tal e qual um desabafo contido ai dentro de ti tantos anos... Gostei da sinceridade das tuas palavras ... Ao fim ao cabo este texto representa também o teu desenvolvimento pessoal... è muito importante para ti o relacionamento com os outros...dado que como digo varias vezes o outro somos nós... procuramos o "eu" no outro....ou melhor, procuramo-nos..
è normal que exista em nós uma oscilaçao entre dois polos, que nunca nos permite estar satisfeitos... é normal que tantas vezes procuremos o equilibrio... e tantas vezes encontremos os que se satisfazem no equilibrio desiquilibrado..... é normal que procuremos o que idealizámos e tantas vezes encontremos desilusoes... porque o mau existe para sabermos apreciar o bom.... porque conhecemos o pior para nos emergirmos como pessoas e sabermos oq ue queremos ou nao queremos para nos.... e porque somos seres eternamente insastifeitos... e porque por vezes tentamos fazer o bem e fazemos mal... e porque as vezes tambem nos baralhamos e confundimos e acabamos por magoar alguem que n queriamos... porque todos cometemos erros... e porque todos deviamos querer ser melhores pessoas a cada dia que passa....
...Eu hoje em dia também não gosto muito de pessoas ... mas continuo a procura de mim... e quanto mais conheço as pessoas, mais entendo o que sou e o que quero pra mim...
Tu és um bom exemplo de quem gosto que permaneça ao meu lado... porque me sinto a melhorar... e isso faz com que sorria mts vezes... E por isso, mais uma vez peço desculpa por o mundo ser tão feio por vezes, e por não conhercermos todos os teus sonhos, pk tenho a certeza que seriam lindos... tenho pena que nem smp se de valor aoq ue é importante...tenho pena que também as vez me sucumba aos "erros" dos demais... mas acima de tudo peço desculpa se algum dia também te desiludi... e contribui para nao gostares de pessoas.... Serio que peço... E gostava que te alguma forma te pudesse compensar ;) ********************************************************* Gostei do texto *

Li said...

No inicio da semana convidaste-me a vir aki ao teu blog, tranquilizando-me dizendo que desta vez era em portugues lol e ca estou eu =)
cm dores nos pes, nas pernas, a voz rouca ms ca estou, xeia de genica... =)
Avisaste k seria em ingles mas nao que a genealidade, sinceridade e beleza tao caracteristicas se manteriam ;)
adorei o texto....foi cm se ouvisse uma Pipa diferente, uma a k nao estou habituada a ouvir...no texto nao es mais a menina sorridente e calada, a kem parece td bater certo...adorei le-lo pk foi uma forma de ver o teu outro lado... ;) lindo mesmo e xeio de sinceridade cm diz a menina de cima =)
Tenho pena que a Pipa do blog nao se manifeste tantas vezes kt as k gostava...k es uma menina linda isso ja eu sabia, agora k sonhavas tanto isso nao =)
tal cm tu tb aprendi k pra sonhar n precisamos de estar a dormir..basta usar a imaginaçao e acredita k sou tao feliz nos meus sonhos...
onde tdo bate certo, onde nda me arruina nda, as pessoas sao lindas e maravilhosas, nunca tem acções que nos magoam, nem sao hipocritas...
o mundo ja me deu provas suficientes para que eu tivesse vontade de desistir dele, a serio que sim, mas tb colocou no meu caminho pessoas cm uma beleza interior excepcional, uma maturidade incrivel, cm as quais aprendo um pc tds os dias e tu es uma delas ;)
tenho mt gosto no "cruzamento" dos nossos destinos e em poder ter um carinho tao especial por ti =)
Concordo ctg, nao e so uma fase essa de que falas no texto...por mais coisas que tenhamos na vida, ha sempre algo que nos falta...ou melhor, enqto nao tivermos "o algo" sentimos sempre esse vazio...afinal, temos tto dentro de nos pra dar e ng para o receber...
mostra-te mais a quem axas que merece, partilha os teus sonhos cm quem consideres digna (o) disso....veras que mts ja sonharam tto kt tu e k continuam a sonhar...veras que ainda existem pessoas boas e sorrirás pk te sentiras mais livre por partilhar um pc mais de ti...
contudo, nao partilhes tdo, ha sempre algo que é bom guardar so pra nos, algo que mais ng entende...é isso que nos torna seres unicos...
eu gosto mtooooo de ti =) parabens pla pessoa extraordinaria que te tornaste e por teres aprendido a viver cm o teu problema ;)
um bjo enorme....

"É olé a Pipa é que é" =D
e agora pra acabar...
inho inho inho toma lá um beijinho xD